Palestra – A potência do fracasso

A Economia do Fracasso é assim: crua, poderosa e despretensiosa. E está em constante aperfeiçoamento. É um movimento que quebra o tabu do fracasso. Ao invés de focar no positivo e nas histórias de sucesso, foca no lado dos grandes erros, geralmente não discutidos em público – e portanto nunca trabalhados. Ela vem sendo aplicada em governos, para mudanças internas de cultura em organizações com e sem fins lucrativos. E o cardápio continua, pois o experimento saiu de controle e o seu impacto é imparável…

Ernesto Abud

Foi demitido no primeiro dia do novo emprego fixo que “teve”. É sério, imagina o cara se virando desde então. Você viu alguma vaga para um Museólogo por aí? Bom, ele também não. Então, inventar a sua própria realidade profissional desde o começo tem sido quase um mantra para ele. É mexicano, então sabe como sobreviver no lugar errado. A palavra trendy que descreve a vida atual dele é Nômade, mas a verdade é que quase em todo lugar do mundo onde ele vai, trabalha ilegalmente. Portanto, às vezes a palavra migrante e homeless o descrevem melhor. Não tem casa, não tem carro, vive sem coisas, mas o mais ousado é viver sem cartão de crédito. Em 2015 ele fez a primeira FuckUp Night no Brasil –uma noite de fracassos e cerveja- onde só assistiram 4 pessoas. Na mais recente que rolou em São Paulo em 2017 foram mais de 150 pessoas. E o melhor é que não foi organizada por ele, o que dá para ver que virou um movimento mesmo.

Atividades

Programação oficial (em breve)

Palestrantes 2017

Showcases musicais (em breve)

Locais de atividades (em breve)

Para quem vai ao evento

© 2017 Todos os direitos reservados.