HackTalks | Blog de Ideias e Conexões de Impacto | por HackTown
HackTalks 2020

O dia em que a Microsoft salvou a Apple

Carlos Henrique Vilela
Carlos Henrique Vilela 2min de leitura

Para impedir a falência da Apple, Steve Jobs recorreu ao seu maior concorrente. E o episódio mudou para sempre os rumos da tecnologia. Confira.

A conturbada relação entre Steve Jobs e Bill Gates teve início no fim dos anos 70 e rendeu muitas histórias. Uma delas, certamente a mais improvável de todas, ocorreu no dia 18 de agosto de 1997.

A Apple estava à beira da falência. Steve Jobs tinha acabado de reassumir a direção da empresa. Sem muitas opções para salvar não só a empresa com a qual tinha uma relação muito forte, mas também a sua própria reputação, ele foi até o seu maior concorrente e pediu ajuda.

Bill Gates aceitou o pedido e a Microsoft investiu 150 milhões de dólares na Apple. 

Foi algo difícil de acreditar, já que os dois eram os maiores concorrentes do mundo da tecnologia naquele momento. Em entrevistas, por exemplo, essa rivalidade costumava ficar muito clara, com constantes “alfinetadas” públicas vindas dos dois lados.

O que seria a chance de Bill Gates eliminar de vez a concorrência, e pegar todo o share de mercado da Apple, acabou virando um momento épico retratado na capa da revista Time, com a foto de Steve Jobs ao telefone com Gates, agradecendo: “Bill, thank you. The world’s a better place”.

Alguns dizem que, como empresário sagaz, Gates provavelmente percebeu que a concorrência poderia e ser ótima para os negócios. A Microsoft estava chamando a atenção de órgãos de regulamentação nos Estados Unidos em relação a um possível monopólio. O fim da Apple poderia representar grandes problemas à Microsoft. 

Como parte do acordo, a Apple passou a usar o Microsoft Office no seus sistemas. Além disso, foi encerrada uma disputa judicial entre as duas empresas, em que a Apple acusava a Microsoft de ter infringido algumas de suas patentes.

O investimento, no entanto,  permitiu que a Apple ganhasse espaço para crescer. E isso realmente aconteceu. A Apple, que por décadas esteve sempre atrás em valor em relação à Microsoft, hoje vale mais: 1,3 trilhões de dólares (Apple) frente a 1 trilhão de dólares (Microsoft).

Independente de quais foram as reais intenções – se a ideia foi apenas ajudar ou se foi aproveitar a oportunidade que caiu no colo para se livrar de problemas (ou tudo isso junto) – trata-se de um episódio memorável, que vale a pena ser lembrado.

Carlos Henrique Vilela

Cofundador, Head de Curadoria do HackTown / Head de Marketing e Inovação na Leucotron / Head de conteúdo do HackTalks

Mais Posts

1 Comentario

  1. Aline Reis

    1 de julho de 2020 at 23:50

    Estrategia inteligente e com timing correto. Há casos como Intel e AMD que (resguardadas as devidas proporcoes) demonstram que e uma pratica de mercado para casos que beiram ao monopólio. Opiniões pessoais à parte, ajudas como essas geram satisfações, nem que momentâneas. Independente disso foi uma sacada brilhante, que aceita pela concorrencia, faz desse fair play um jogo bacana de acompanhar até os dias de hoje.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Orgulhosamente Desenvolvido por Trackdev