HackTalks | Blog de Ideias e Conexões de Impacto | por HackTown
HackTalks 2020

Formato multiplataforma do HackTown 2020 ganha destaque na imprensa internacional

Carlos Henrique Vilela
Carlos Henrique Vilela 3min de leitura

Confira a repercussão mundial da edição virtual do festival, que já está acontecendo. Vale a leitura.

Os últimos dias foram bem significativos na repercussão do formato adotado durante a pandemia pelo HackTown, principal festival de inovação e criatividade da América Latina. A edição 2020 do evento tem uma configuração virtual bem singular, e já está ocorrendo há alguns meses a partir de uma plataforma, neste link.

O formato multiplataforma do evento, que já contou com cinco edições presenciais em Santa Rita do Sapucaí, cidade de 40 mil habitantes no sul de Minas Gerais que é polo de tecnologia e criatividade, foi destaque no norte-americano California Herald e no britânico London Daily Post. Além disso, o HackTown ainda foi mencionado recentemente em um estudo do The American Reporter que elencou Santa Rita como uma das melhores cidades para profissionais criativos na América Latina. No Brasil, o novo formato do festival foi destaque no G1, plataforma online da Rede Globo.

A imprensa deu enfoque à nova abordagem e funcionamento da edição 2020. No HackTown presencial a cidade de Santa Rita é a plataforma que reúne diversas opções de atividades simultâneas. No HackTown virtual, o site reúne diversas atividades em que o público pode se engajar. Novidades também serão adicionadas nas próximas semanas. Até o momento, as atrações disponíveis são: 

  • HackTalks: plataforma que traz entrevistas em texto, no lugar das palestras. Já passaram por lá cerca de 35 nomes de peso até o momento.
  • Sofar Sounds: edição online do evento musical britânico, que acontecerá no dia 26 de setembro.
  • HackBox: caixas de cafés de Santa Rita do Sapucaí, à venda no seu segundo lote.
  • HackInsights: mentorias para negócios tecnológicos e criativos do ecossistema de Santa Rita.
  • HackTalents: mentorias para estudantes da cidade, em parceria com a alemã SumUp.
  • HackSessions: série de debates online com autores de livros, que serão revelados ao início de cada uma dos seus oito episódios.

No entanto, cada veículo trouxe nuances da nova abordagem.

A matéria do jornal inglês, intitulada “This Brazilian Festival found a Human-Centred Format to go Virtual” (algo como, “festival brasileiro encontrou um formato centrado no ser humano para ir para o virtual”), trouxe uma leitura da edição 2020 como diferente de tudo que vem sido feito pelos festivais mundo afora em função da sua simplicidade e do cuidado com a nova rotina imposta à vida das pessoas durante a pandemia. Neste link, é possível ler a tradução do artigo para o português. 

A publicação californiana, com a matéria “Brazil has its own ‘SXSW’ and it has gone online” (algo como, “Brasil tem seu próprio ‘SXSW’ e se tornou online”), destaca as novidades pouco tradicionais e faz um paralelo com o South by Southwest (SXSW), festival norte-americano que une tecnologia, música e cinema, e foi de onde os quatro criadores do HackTown, Carlos Henrique Vilela, João Rubens Costa, Marcos David e Ralph Peticov, tiraram a inspiração inicial para criar o HackTown. A tradução da matéria, na íntegra, você pode conferir neste link.

Já o estudo apresentado pelo The American Reporter destaca Santa Rita do Sapucaí ao lado de Medellín, na Colômbia, Montevidéu, no Uruguai, Santiago, no Chile, e da também brasileira, Curitiba, como uma das “Latin America’s 5 best cities for creatives to live in after the pandemic”. Na matéria que aponta as melhores cidades que, segundo a publicação, são as melhores para talentos criativos viverem na América Latina após a pandemia, o HackTown é citado com um dos atrativos da cidade mineira. Aqui, uma versão em português.

No Brasil, o G1 destacou tanto o formato quanto a perspectiva de público impactado pelas ações de 2020 do HackTown, na matéria intitulada “Novo formato: pelo menos 3 milhões de pessoas são esperadas na edição digital do HackTown”, que você pode conferir neste link.

Carlos Henrique Vilela

Cofundador, Head de Curadoria do HackTown / Head de Marketing e Inovação na Leucotron / Head de conteúdo do HackTalks

Mais Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Orgulhosamente Desenvolvido por Trackdev